CONCRED prepara cooperativismo financeiro para novos desafios

Posted by Executivo Garanti Paraíba 03 out 2016 No Comments »
Presidente do Sistema OCB, Márcio Lopes de Freitas, participa da abertura do 11º Concred

Presidente do Sistema OCB, Márcio Lopes de Freitas, participa da abertura do 11º Concred

Diretor de Regulação do Banco Central, Otávio Ribeiro Damaso, anunciou durante o Painel Bacen que, após uma parada na agenda regulatória, o tema das garantias recíprocas voltará a ser discutido com as cooperativas de crédito no próximo ano.

A 11ª edição do Concred contou com a participação de gestores do projeto de garantias de crédito do Sebrae nos estados do Paraná, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Paraíba. O diretor executivo da GarantiParaíba também participou do congresso que tratou dos temas governança, sustentabilidade e inovação no Sistema Nacional de Crédito Cooperativo (SNCC). A avaliação unânime é de que as discussões dotaram o SNCC de elementos para acompanhar as novas tendências que ganham corpo no século XXI.

Segundo Luiz Carlos Ferreira de Lima, as questões levantadas durante o evento serão de grande valia para o crescimento e aprimoramento do sistema de cooperativas de crédito. “O que mais me chamou a atenção foram as propostas do Banco Central que estão por vir, para melhor adequar a realidade de cada cooperativa no que tange a oferecer seus serviços aos cooperados. Também me chamou a atenção os modelos de cooperativismo dos Estados Unidos e da Alemanha”, destacou o diretor executivo da GarantiParaíba.

Durante o Painel Bacen, que tratou das “Perspectivas de expansão do cooperativismo financeiro”, o diretor de regulação da instituição, Otávio Ribeiro Damaso, registrou que houve uma “parada na agenda regulatória” para que o SNCC possa se adaptar às últimas diretrizes de funcionamento das cooperativas. No entanto, o titular da Dinor anunciou que os temas da cogestão e das garantias recíprocas voltarão à pauta de discussão com as entidades que representam o cooperativismo financeiro no próximo ano.

Referência do setor

O gerente da Unidade de Acesso a Serviços Financeiros do Sebrae Nacional, Alexandre Comin, considera que o Concred vem se consolidando no principal evento do segmento cooperativista de crédito no Brasil. “A 11º edição abordou uma tríade temática de grande importância para o futuro das cooperativas financeiras. Avanços no quesito governança são perceptíveis em muitas instituições pelo país, notadamente naquelas que possuem uma maior estrutura. No evento este tema foi reforçado para as cooperativas menores, mostrando a importância da profissionalização dos conselhos e das diretorias”. Comin também aponta a ênfase que vêm sendo dada à “transparência como forma de dar maior credibilidade aos atores com os quais as cooperativas se relacionam, ou seja, a sociedade, os clientes e cooperados e os colaboradores”.

O gestor da carteira de projetos de cooperativismo financeiro do Sebrae Nacional, Weniston Ricardo Abreu, concorda com essa avaliação e acrescenta que o Concred também confirmou sua relevância como fórum de debates dos temas de sustentabilidade e inovação. “Foram apresentados desafios para essas questões serem incorporadas aos modelos de negócios cooperativistas”. Weniston destaca, ainda, a necessidade de as cooperativas utilizarem os meios digitais como elementos de agregação de valor aos seus portfólios de produtos e serviços. “É importante ressaltar

que inovação não é tão somente o uso de tecnologia, mas a adoção de práticas inovadoras de gestão, que contribuam para a melhoria do desempenho da cooperativa”, afirma.

A coordenadora do projeto de garantias de crédito do Sebrae/MG, Nathalia Milagres, reforça a colocação de seu colega do Sebrae Nacional e diz que os temas tratados no Concred são bastante atuais e remetem às tendências do mercado para qualquer modelo de negócio: “Eles são fundamentais para as cooperativas de crédito e mostram como o sistema cooperativista deve se adequar às tendências e às mudanças do mercado e do comportamento de seus clientes”.

Papel do cooperativismo

Na visão da gerente da Unidade de Acesso a Serviços Financeiros do Sebrae/PB, Márcia Barbosa Leite Timótheo, o Concred disponibilizou ferramentas para avançar as relações financeiras das pessoas com o mundo no século XXI. “O presidente da Confebras, Celso Ramos Régis, destacou a importância dos temas tratados para uma nova performance das cooperativas de crédito frente aos desafios do mercado financeiro, das crises econômicas mundiais e da redefinição do papel das instituições financeiras na sociedade”. Ela também sublinha a tônica dada no evento às mudanças e tendências para um mundo mais colaborativo, com foco na promoção da felicidade nos relacionamentos pessoais e familiares.

Sobre a tríade temática do Concred, Márcia considera que a governança foi mostrada como “expressão de práticas de boa gestão com base na ética, transparência e na promoção humana, que não deve se limitar à oferta de produtos e serviços financeiros. A incorporação desses valores pelas lideranças do cooperativismo é uma condição para as cooperativas de crédito não serem extintas”. Em relação à dimensão da sustentabilidade, ela sintetiza que o tema foi apresentado como um “desafio do novo século permeado pela efemeridade das mudanças, que convidam as cooperativas para ações voltadas às comunidades e para a construção de um novo propósito na sociedade, alicerçado na moral e na continuidade da espécie”.

A gerente do Sebrae/PB também lembra que o Concred chamou a atenção para a necessidade de o cooperativismo de crédito gerar inovação nos processos internos e no atendimento aos associados a fim de transformar a sociedade em espaço de convivência mais construtiva e duradoura. “Face aos avanços exponenciais que estamos vivendo, é fundamental redefinir nossos paradigmas, vivenciar a economia do compartilhamento, construir propósitos convergentes e entender quais são os problemas que nossos clientes querem resolver” arremata Márcia.

Portal das SGC, Ronaldo de Moura
Matéria produzida em 03 de outubro de 2016.

Oficina em Campina Grande define os rumos da Rede de Garantias

Posted by Executivo Garanti Paraíba 26 ago 2015 No Comments »

Cerca de 30 dirigentes e executivos das SGC em operação em seis estados debateram questões operacionais para fortalecer o sistema de garantias no pais

Cerca de 30 dirigentes e executivos das SGC em operação em seis estados debateram questões operacionais para fortalecer o sistema de garantias no pais

Dirigentes das SGC se reúnem na Paraíba para fazer um balanço de suas operações e discutir os próximos passos para a consolidação do sistema de garantias. O superintende do Sebrae local participou da abertura do evento e destacou a importância do crédito para fortalecer os pequenos negócios no Nordeste e no Brasil

O Sebrae Nacional divulgou durante a segunda oficina trimestral da Rede Nacional de Garantias, que aconteceu nesta quinta-feira (25/6), em Campina Grande (PB), uma pesquisa com 459 associados das 11 sociedades de garantia de crédito (SGC) em operação no país. 92% dos empresários afirmaram estar satisfeitos e muito satisfeitos com os serviços prestados pelas SGC.

A grande maioria (93%) dos entrevistados garantiu que se sente confortável para indicar as cartas de garantias das SGC para outros empresários. “Esses dados abrem uma importante janela de oportunidades, revelam um extraordinário potencial de crescimento e mostram que estamos no caminho certo”, avalia Paulo Alvim, gerente de Acesso a Mercado e Serviços Financeiros (UAMSF) do Sebrae Nacional.

Outra boa notícia apresentada aos participantes da reunião foi a decisão da Diretoria Executiva do Sebrae Nacional de renovar o compromisso com o projeto nacional de apoio às SGC. “Já havia recursos previstos para os próximos dois anos. Agora o apoio técnico e financeiro foi prorrogado até 2019”, anunciou Paulo Alvim.

O gestor do Sebrae Nacional aproveitou para divulgar a nova estratégia de alocação de recursos para o projeto: “Vamos aumentar o apoio financeiro para as novas iniciativas e, gradualmente, diminuir o financiamento do custeio das SGC em operação”. Ele também reafirmou o compromisso de fortalecer os fundos garantidores das sociedades garantidoras, pois essa medida é importante para a consolidação do sistema de garantias mútuas brasileiro.

A possibilidade de as SGC poderem transferir os recursos dos fundos garantidores que contam com aportes financeiros do Sebrae Nacional completou o pacote de boas notícias transmitidas aos dirigentes das SGC. “Já fizemos uma consulta ao nosso jurídico. Se houver sinalização positiva, será possível migrar esses recursos para bancos privados ou para cooperativas de crédito”, garantiu Paulo Alvim.

Uniformizar procedimentos

A oficina de Campina Grande serviu para discutir questões de ordem operacional das SGC. A empresa responsável pelo desenvolvimento do software de operações e a auditoria independente que vem analisando os registros contábeis das sociedades garantidoras apresentaram seus relatórios durante a reunião.

Esses dados geraram um debate que apontou para a necessidade da uniformização dos padrões de operação da Rede Nacional de Garantias. Os dirigentes das SGC reforçaram o entendimento de que essas medidas são fundamentais para transmitir segurança aos associados e aos parceiros financeiros.

Os participantes da reunião também apoiaram a iniciativa do Sebrae Nacional de promover uma série de workshops para capacitar os conselheiros das SGC. “Essa ação é extremamente importante para nos adequarmos à futura condição de cooperativas de garantia de crédito”, parabenizou Angelo Mestriner, presidente da Garantiserra.

Os conselheiros da SGC gaúcha foram capacitados no final da primeira quinzena de junho. A partir da aprovação desse projeto piloto, os integrantes dos Conselhos Fiscal e de Administração das outras 10 SGC em operação serão capacitados ao longo do segundo semestre desse ano.

Agenda das SGC

Além dos próximos workshops, os dirigentes da Rede Nacional de Garantias deverão participar de outros eventos para o fortalecimento do sistema de garantias no país. Em julho, a Missão Itália organizada pelo Sebrae Nacional visitará os Confidi de várias regiões italianas e se reunirá com representantes da Banca d’Italia. O banco central brasileiro (Bacen) também deverá participar deste encontro.

Já em setembro uma comitiva brasileira comparecerá ao Fórum IIberoamericano de Sistemas de Garantias e Financiamento de Micro e Pequenas Empresas, que anualmente é promovido pela Rede Iberoamericana de Garantias (Regar). Nesse mês o Sebrae de Santa Catarina sediará a terceira oficina trimestral da Rede de Garantias.

Para fechar o ano haverá dois outros encontros de especial importância. O primeiro será a edição anual do Fórum de Inclusão Financeira do Bacen, em Brasília. Na sequência o Sebrae no Paraná organizará um seminário em Curitiba para discutir os fundos de segundo piso, com a participação de especialistas de vários países.

Participação especial

A oficina de Campina Grande reuniu cerca de 30 dirigentes e executivos das sociedades de garantia de crédito (SGC) em operação no país e contou com a presença de uma delegação de São Paulo, que desde o final do ano passado trabalha para criar a primeira sociedade garantidora no estado.

Os participantes da reunião foram recepcionados pelo superintendente do Sebrae na Paraíba, Walter Aguiar, que destacou a necessidade de fomentar o crédito e fortalecer os pequenos negócios para a retomada do caminho de desenvolvimento com distribuição de renda e riqueza. “O crédito será fundamental para sairmos mais rápido do atual quadro de dificuldades econômicas do país”, defendeu.

O dirigente aproveitou para anunciar um convênio do Sebrae com o governo estadual, que poderá contribuir para alavancar as operações da GarantiParaíba. “Vamos capacitar os gestores do Empreender e os beneficiários deste programa, que compõem o público alvo da SGC”, afirmou Walter Aguiar. Ele apresentou, ainda, as ações do Sebrae local para apoiar o cooperativismo no estado.

Avaliação final

Os dirigentes das SGC que participaram da oficina de Campina Grande comemoraram os resultados das discussões. “Cada evento da Rede Nacional de Garantias amplia nosso conhecimento, fortalece nossa relação com o Sebrae e contribui para consolidar o sistema de garantias no país”, afirmou Sérgio Perondi, presidente da Garanteoeste/SC.

O presidente da GarantiParanaíba, Daniel Resende, destacou a importância da troca de experiência e o relato das boas práticas. Ele definiu, ainda, os próximos passos do trabalho da segunda SGC em Minas Gerais. “A operacionalização das cartas de garantias para os pequenos negócios é o nosso principal. Acredito que vamos atingir nossas metas com as parcerias que firmamos na nossa região”, afirmou Daniel.

Portal das SGC, Ronaldo de Moura

Matéria elaborada em 25 de junho de 2015.

Empresários querem criar segunda SGC no Nordeste

Posted by Executivo Garanti Paraíba 13 ago 2014 No Comments »

Além de empresários, a visita técnica à GarantiParaíba contou com a participação de representantes da Caixa Econômica e da Agência de Fomento do Rio Grande do Norte. A proposta é criar uma SGC capaz de atender às demandas dos pequenos negócioa4487c2e-97c3-4d27-b91b-843555cd2818s

As lideranças empresariais que visitaram a SGC paraibana no último dia 7 de agosto decidiram dar início ao processo de mobilização para criar uma sociedade de garantia de crédito (SGC) no Rio Grande do Norte. “Vamos conversar com as associações comerciais de Mossoró, de Caicó, de Natal e de outros municípios que estiverem interessados em abraçar esse projeto. Tenho de certeza que, pelo que vi na Paraíba, tem tudo para dar certo no nosso estado”, afirma Criste Jones Simões, empresário do setor industrial.

A ideia inicial era constituir duas garantidoras de crédito, uma em Mossoró e outra em Caicó. Porém, após a visita técnica à Campina Grande, os empresários norte-rio-grandenses decidiram concentrar forças na organização de uma única entidade que reúna as condições de atender a todo o estado.

Segundo Ruth Maia, analista do Sebrae no Rio Grande do Norte, ficou claro para todos os integrantes da delegação as etapas do processo de constituição de uma sociedade garantidora. A visita técnica também serviu para assimilar as soluções que foram encontradas para superar as dificuldades que surgiram no caminho da construção da GarantiParaíba.

A gestora do Sebrae destaca, ainda, a importância dos contatos com dirigentes do Sistema de Cooperativas de Crédito do Brasil (Sicoob). “Foi interessante porque, além de visitar a GarantiParaíba, eles puderam conhecer como o Sicoob CG Cred apoiou o desenvolvimento da SGC. Esse foi um momento muito importante, principalmente, para os representantes das instituições financeiras que fizeram parte da delegação”, afirma Ruth. O diretor executivo da GarantiParaíba, Luiz Carlos Ferreira, também recepcionou a gerente operacional da Agência de Fomento do Rio Grande do Norte (AGN), Maria de Fátima de Oliveira, e o gerente Regional de Pessoa Jurídica da Caixa Econômica Federal, José Ricardo Gama.

Nesta semana, Luiz Carlos enviará a todos os integrantes da delegação norte-rio-grandense informações adicionais sobre o processo de constituição da GarantiParaíba. “Vamos mandar as minutas de convênio com as instituições financeiras e uma lista de procedimentos para a formatação da proposta de constituição junto ao Sebrae”, assegura o diretor executivo da SGC paraibana.

Portal das SGC, Rafael Nascimento
Matéria produzida em 12 de agosto de 2014

GarantiParaíba recebe delegação potiguar

Posted by Executivo Garanti Paraíba 11 jul 2014 No Comments »

Inspirados no exemplo da Paraíba, Sebrae e lideranças empresariais potiguares trabalham para criar uma sociedade de garantia de crédito (SGC) em Mossoró. Também há planos de organizar uma segunda SGC na Região do Seridó

Uma delegação do Rio Grande do Norte, formada por representantes do Sebrae local, instituições financeiras, entidades de classe e lideranças empresariais fará visita técnica à Garantiparaíba para conhecer as práticas desenvolvidas pelos dirigentes da Sociedade de Garantia de Crédito (SGC). O objetivo do encontro, que acontecerá nos dias 6 e 7 de agosto, é colher informações para começar o processo de mobilização e constituição de uma garantidora de crédito em Mossoró, município a 276 quilômetros da capital, Natal.

De acordo com Ruth Maia, analista do Sebrae no Rio Grande do Norte e uma das organizadoras da visita técnica, o interesse de criar uma SGC no estado vem desde 2012, mas foi durante a Feira do Empreendedor, em maio deste ano, na cidade de João Pessoa, que a ideia de constituir a garantidora ganhou forma. “Inicialmente, pensamos em Natal, por ser a capital, mas vimos que a demanda maior por crédito vinha de Mossoró, a segunda maior cidade do estado. Então, decidimos começar por lá”, explica Ruth.

A proximidade com Campina Grande – 383 quilômetros – foi um dos motivos que levaram os articuladores do Sebrae do Rio Grande do Norte e lideranças empresariais de Mossoró a optar pela visita à Garantiparaíba. O fato de a SGC paraibana estar no início das suas atividades pesou bastante. “É um fator que pode ser interessante para os empresários norte-rio-grandenses avaliarem como os gestores da garantidora de crédito superaram as dificuldades”, acredita Marcione Fernandes, analista da unidade do Sebrae em Mossoró e integrante do grupo que organiza a visita técnica.

Para Luiz Carlos Ferreira, diretor executivo da Garantiparaíba, receber a delegação do Rio Grande do Norte é um sinal de que a SGC está sendo um bom exemplo de gestão. “Estamos entrando apenas no quinto mês de funcionamento, mas a visita é um indicativo de que o caminho que traçamos está certo. A dificuldade é grande em alguns momentos e temos obtido sucesso em muitas decisões que tomamos. Esperamos poder ajudá-los da melhor forma”, afirma Luiz Carlos.

Ampliação da Rede
Apesar de Mossoró ter largado na frente para sediar a primeira SGC no Rio Grande do Norte, Ruth Maia revela que há planos de constituição de outra garantidora no estado. “Mossoró é o ponto de partida, mas pensamos em sensibilizar as lideranças empresariais da região do Seridó, principalmente da cidade de Caicó, para criar mais uma SGC”, projeta.
Portal das SGC, Rafael Nascimento
Matéria produzida em 3 de julho de 2014

O que são sociedades de garantia de crédito

Posted by Executivo Garanti Paraíba 14 abr 2013 No Comments »

O primeiro vídeo institucional das sociedades de garantia de crédito (SGC) foi produzido pelo Sebrae Nacional e exibido, inicialmente, durante o XVII Fórum Ibero-Americano de Sistema de Garantia e Financiamento para as Micro e Pequenas Empresas, que ocorreu em outubro de 2012, em Buenos Aires. O material faz um breve histórico do processo de construção das sociedades de garantia de crédito no Brasil; fornece depoimentos de seus dirigentes e parceiros, a exemplo de representantes do Sistema Sebrae; e apresenta casos de sucesso de empresários que tiveram acesso ao crédito por meio de garantias complementares oferecidas pelas SGC. Clique no botão abaixo e acesse o vídeo institucional das SGC.

Publicações

SGC na Paraiba

Onde estamos